loader image

    Em uma demonstração de grande comprometimento com a Copa do Mundo de 2030, o Reino do Marrocos revelou na sexta-feira um ambicioso programa de renovação que abrange seis estádios em diferentes cidades do país anfitrião. Bem como a construção de um novo estádio em Benslimane, com capacidade para acomodar impressionantes 113 mil espectadores.

    Anúncios

     

    A Caisse de Dépôt et de Gestion (CDG), um fundo de investimento do governo, assegurará o financiamento dessas grandiosas iniciativas. Eles direcionarão um investimento inicial no valor de 9,5 bilhões de dirhams, equivalentes a R$ 4,6 bilhões, para a reforma dos estádios entre 2023 e 2025. Subsequentemente, de 2025 a 2028, alocarão um investimento adicional de 4,5 a 6 bilhões de dirhams, aproximadamente R$ 2,9 bilhões, para as obras.

    Anúncios

    O novo estádio em Benslimane, projetado para acomodar 113 mil pessoas. Representa um investimento substancial, com um custo estimado de 5 bilhões de dirhams, ou R$ 2,4 bilhões. Desse modo, a construção deste estádio está programada para ocorrer entre 2025 e 2028. Portanto, com a intenção de tornar-se um candidato à sediar a final da Copa do Mundo de 2030. De acordo com fontes da imprensa espanhola, a arena será batizada como o “Grande Estádio Africano”.

    Dessa maneira, os estádios de Tânger, Casablanca, Rabat, Agadir, Marrakech e Fez passarão por reformas substanciais, tanto em preparação para a Copa de 2030 quanto para a Copa Africana de Nações de 2025. São eles:

    1. Complexo Mohammed V (Casablanca)
    2. Complexo Desportivo de Fez (Fez)
    3. Estádio Príncipe Moulay Abdullah (Rabat)
    4. Grande Estádio de Marrakech (Marrakech)
    5. Grande Estádio de Agadir (Agadir)
    6. Estádio Ibn Batouta (Tânger)

    • VEJA AS MELHORES NOTÍCIAS DO MUNDO ESPORTIVO •

    Compartilhe.